segunda-feira, junho 02, 2008

Equivalências entre THST (CAP3) e TSHST (CAPV)

Gostariamos de Publicar uma questão levantada por um THST de Ponta Delgada:

"Caros responsáveis da Associação Nacional de Técnicos de Segurança eHigiene no Trabalho,Agradecia caso me pudessem ajudar com a seguinte questão, ou indicarcomo posso obter mais informação.Possuo diploma de Técnico de Higiene e Segurança no Trabalho eAmbiente (Curso Profissional de 3 anos equivalente ao 12º Ano) e soutambém Licenciado em Arquitectura, inscrito na ordem dos arquitectos.Gostaria de saber se é possível obter qualificação de Técnico Superiorde Higiene e Segurança no Trabalho e quais os procedimentos ouexigências.Agradecendo qualquer informação possível.Com os melhores cumprimentos.Pedro Cordeiro"

A Antec já contactou o ACT de Lisboa e a Resposta foi que para estes tipos de Situações não existe equivalências pelo que terá que tirar o curso de Técnico Superior de Higiene e Segurança no Trabalho.

No Site do ISHST está descrito as formas de Obtenção do CAP
http://www.ishst.pt/ISHST_SCF.aspx?Cat=cat_ishst_certificacao#Cat_ISHST_Certificacao_Comprovacao_das_competencias

Comprovação das competências

A comprovação das competências é efectuada através da posse de um documento – Certificado de Aptidão Profissional (CAP) - emitido pela entidade certificadora, o Instituto para a Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho (ISHST).

Obtenção do CAP » Formação profissional

Através da frequência, com aproveitamento, de cursos de formação profissional homologados pelo ISHST.Obtenção do CAP »

Experiência profissional / certificação por equiparação

A certificação por equiparação foi uma disposição transitória, aplicável às candidaturas apresentadas ao ex-IDICT até à data da entrada em vigor do Decreto-Lei n.º 110/2000, de 30 de Junho. Em casos específicos, admitia-se a possibilidade de emissão de autorização provisória para o exercício de funções.

Obtenção do CAP » Equivalência de títulos

Através do reconhecimento e atribuição de equivalência a títulos profissionais ou certificados de formação adquiridos noutro país.Requisitos de acesso ao CAP
Podem ter acesso ao CAP de Técnico Superior de Segurança e Higiene do Trabalho os candidatos que preencham um dos seguintes requisitos:
Licenciatura em curso que se situe na área da segurança e higiene do trabalho reconhecido pelo Ministério da Ciência e do Ensino Superior e homologado pelo ISHST;
Licenciatura ou bacharelato, e frequência com aproveitamento de curso de formação de técnico superior de SHT homologado;
Título ou certificado obtidos no estrangeiro e reconhecidos pelo ISHST.

Podem ter acesso ao CAP de Técnico de Segurança e Higiene do Trabalho os candidatos que preencham um dos seguintes requisitos:
12º ano de escolaridade ou equivalente e frequência com aproveitamento de curso de formação de técnico de SHT homologado pelo ISHST;
Curso de formação de Técnico de SHT inserido num sistema que confira equivalência ao 12.º ano de escolaridade, homologado pelo ISHST;
Título ou certificado obtidos no estrangeiro e reconhecidos pelo ISHST.


Fomos Verificar o Conteúdo programático dos Cursos de THST e TSHST no site do ISHST em http://www.ishst.pt/ISHST_SCF.aspx?Cat=cat_ishst_formacao#A000000000003588

e Constactámos que existem 5 módulos que não existem no curso de THST (CAP 3)

Organização da emergência que no de curso de THST chamam de Procedimentos de emergência

Gestão das organizações que no curso de THST chamam de Organização do trabalho

Estatística e fiabilidade que no curso de THST chamam de Estatística e probabilidades

Técnicas de informação, de comunicação e de negociação

Concepção e gestão da formação que no curso de THST chamam de Pedagogia.

Ora visto o curso de THST (CAP3) têr a duração de 1200h no caso dos formandos que possuam o 12.º e o TSHST (CAP V) têr a Duração de 540h.

Pensamos que deveriam ser ajustados os conteúdos programáticos para os Técnicos de Segurança CAP 3 que no futuro queiram tirar uma qualificação superior possam têr equivalência ao CAP V. afinal não são tantas as diferênças nos cursos.

Aguardamos os vossos comentários.


20 comentários:

Anónimo disse...

Ha empresas de construção civil, que tem técnicos de HST n´vel III a auferir vencimento e benefits superiores a quem é Técnico superior de HST nivel V com CAP com contrato de trabalho a termo, que fazem descontos para a segurança social se, benfts, e estes auferem abaixo dos que sao contratados pelo instituto de emprego e formação profissional ao abrigo dos estágios profisssionais, e mais, há pessoas formadas em psicologia, e pessoas que ainda não terminaram o curos de Engenharia que trabalham em empesas deste sector a desempenhar a função de tecnico superior de HST sem CAP em obras de Arte, com a conivência das autarquias, Estado e EDia-Alqueva que sao donos de Obra. Como é possível? E o por é que denuncia estas situações com provas e identificação das pessoas envolvidas, com localização e contactos exatos das empreitas, ás entidades competentes, ACT e não faem nada, nem querem saber. Só neste país!
Dessabafo!!!!

Anónimo disse...

As empresas de construção civil contratam pessoas sem respeitar a legislação vigente da contratacção colectiva de trabalho pela qual estao abrangidas, sem respeitar os boletins de trabalho do IGT, sem respeitara a legislação da AECOPS e do código de trabalho. Estejam atentos. Informem-se antes de assinarem contratos com «essa gente» que só engorda e enriquece á custa da exploração dos trabalhadores, e cada vez mais, no sentido da crise que se vive na nossa sociedade, de desemprego e não só, que se aproveitam das pessoas e jovens, para isso.
Mas Portugal é um estado de direito, todos nós temos obigações, mas não temos só obrigações, também temos direitos, também existem entidades competentes ás quais se deve dar conhecimento destas situações, façam-no sempre, mesmo que achm e saibam de antemão que não dá em nada, que as entidades não fazem nada e não querem saber, façam-no sempre por convicção,porque hoje sois vós v´timas, outrora foram os vossos pais e amigos, e amanha serão os vossos filhos, e para que haja uma mudança, é preciso que as pessoas não se calem, não se conforme, não sejam passivas com este desrespeito, que façam uso dos seu direitos e dos recursos que dispõem. Nunca se esqueçam, que se hoje vivemos em democracia, foi graças à coragem de pessoas que fizeram o mesmo que eu faço hoje, se um dia passamos de ditadura para uma república, foi graças às pessoas como eu corajosas, não conformistas, que reinvindicaram os seus direitos, que foram contra ao regime, foi em nome de guerras e morte de muitos que lutram pela sua convicção, que hoje vivemos num estado de direito.
Mas que está em declínio, porque as pessoas são passivas,porque se calam, porque se conformam, porque não acreditam que valha a pena lutar, porque não cumprem com um dos seus direitoss de cidadania de votar, contribuindo para o aumento da taxa de abstenção nas legislativas. está nas vossas mão a mudança.

Anónimo disse...

Eu, acho, proponho e se for preciso, faço, que esta associação dos tecnicos de higiene e segurança no trabalho, deveria ser equiparada a uma ordem, deveria, ter um site, com informação disponível, inscrição dos sócios, revista, vejam a página da ordem dos engenheiros e deveria ser assim.
Nami

Anónimo disse...

CONCORDO PLENAMENTE COM A COLEGA. EU SOU VÍTIMA DESSSAS EMPRESAS, E QUANTO MAIOR FOR A EMPRESA, PIORM É O CASO DA MONTEADRIANO. FUI DESPEDIDO EM MARÇO DESTE ANO, JÁ ESTOU EMPREGADO,MAS NO OUTRO DIA A MINHA IRMÃ QUE ESTÁ DESEMPREGDA FOI AO IEFP E CONSTATOU QUE ESSA EMPRESA, TEM UMA OFERTA DE TRABALHO PARA tshst NÍVEL V AUFERIR 500 EUROS, QUE É ABAIXO DO QUE GANHA O NÍVEL III DE BASE, QUANTO MAIS O DE NÍVEL V, QUE É DE LICENCIATURA E NÃO HAVIA ERRO NÃO, ELES QUERIAM COM LICENCIATURA. ISTO SÓ PARA PODER PAGAR POUCO, ESTRA ISENTO DE SEGURANÇA SOCIAL DURANTE 3 ANOS COMO A TÉCNICA DE IEFP, E EU ACHO QUE A SEGURANÇA SOCIAL NÃO DEVIA SER CONIVENTE COM ESTAS SITUAÇÕES EM QUE AS EMPRESAS COLOCAM AS PESSOAS NO DESEMPREGO E CONTRATAM OUTRAS MAIS BARATAS, SEM RESPEITAR AS REMUNERAÇÕES MÍNIMAS ESTABELECIDAS EM TABELA PRÓPRIA, NEM O IEFP DEVERIA ACEITAR QUE ESTAS EMPRESAS OFEREÇAM ABAIXO DO QUE ESTÁ ESTEBELECIDO EM LEGISLAÇÃO PRÓPRIA PARA ESTA E OUTRAS CATEGORIAS PROFISSIONAIS.
cOMO É QUE A SEGURANÇA SOCIAL SE PROPOEM A AJUDAR UMA EMPRESA DESTAS, QUE DESPEDE A TORTO E A DIREITO OS TSHST,QUE OS COLOCA A RECEBER O MESO QYER ESTEJAM NA SEDE DA EMPRESA QUER ESTEJAM FORA DA EMPRESA A TRABALHAR, QUANDO A LEGISLAÇÃO NÃO DIZ ISSO, QUE RECEBEM ABAIXO QUE OS ADMNISTARTIVOS E APONTADORES QUE TÊM 12º ANO E BOM SENSO, QUE ALEGA FALÊNCIA PARA DESCULPAR OS SALÁRIS EM ATRASO,E ATÉ JÁ HOUVE QUEM OS COLOCASSE EM TRIBUNAL POR CAUSA DISSO E AINDA BEM. ALEGAM FALÊNCIA PARA A SEGURANÇA SOCIAL PAGAR OS SALÁRIOS EM ATARSO DOS TRABALHADORES, DESPEDE-OS E EOUTROS COLOCAM A EMPRESA EM TRIBUNAL, E O IEFP E A SEGURANÇA SOCIAL A APADRINAHR O JOGO DELES, COMO É QUE É POSSÍVEL.
QUANTO Á COLGA QUE DISSE, REINVINDICAR OS DIREITOS NA ACT, ESQUEÇA, A ACT NÃO FAZ NADA, É UM ORGANISMO PÚBLICO, CUJOS FUNCIONÁRIOS COMO E DIRIGENTES, COMO TODA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA, É O JOGO DO EMPURRA, NÃO FAZ NADA, NEM COM DENUNCIAS COM FOTOS, PROVAS, IDENTIFICADAS OU EM QUE AS PESSOAS SE IDENTIFICAM, DIZEM QUE VºAO FAZER ALGUMA COISA, MAS NADA FAZEM, É COMO A ANTESHST- NÃO SEI QUE RAIO DE ASSOCIAÇÃO É ESTE DE TSHST QUE NÃO TEM UM SITE UM PRÓPRIO EQUIPARADO Á ORDEM, QUE SE PREZE, QUE HAJA SÓCIOS, QUE SE POSSA INSCREVER, CONSULTAR,TROCAR IDEIAS, MANTER SE INFORMADO.
É O FIM DA CREDIBILIDADE DA NOSSA CATEGORAIA PROFISSIONAL E DOS ORGANOSMOS PUBLICOS QUE TEMOS.

Anónimo disse...

ANÓNIMO:
SEI DE UM CAFÉ QUE A COZINHA TEM RATOS E BARATAS E NINGUEM FAZ NADA NÃO TEM O MINIMO DE HIGIENE.
MAS NINGUÉM FAZ NADA,POR FAVOR ACTUEM VÃO CRIANÇAS AO CAFÉ DEIXO A MORADA:
CAFÉ ZONA VERDE, BOAVISTA-NESPEREIRA 4620 LOUSADA-PORTO
FAÇAM ALGUMA COISA OU MANDEM ALGUM TECNICO DE HIGIENE

Anónimo disse...

Anónima:
Não concordo com a V. opinião,pois os técnicos Nivel V têm habilitações académicas de nível Superior, enquanto que os de Nível III só têm de nível Secundário.
Assim, não andamos para a frente, só conseguimos recuar e o País precisa muito mais do que isso, acho que é tempo de acabar com o "desenrasca" tão peculiar do nosso Povo.

Anónimo disse...

Ao Anónimo de 29 Setembro, 2008 23:57

não é um THST que tem que ser enviado ao café que refere. o contacto deverá ser feito para a ASAE; este não é o forum onde tal matéria deva ser debatida...

helder disse...

Relativamente ao comentário de 27 Abril, 2009 13:14, tenho a fazer o seguinte comentário:
É claro que o técnicos de nivel V têm habilitações académicas de nível Superior, enquanto que os de Nível III "só" têm de nível Secundário.
É claro que os licenciados são tantos que o mercado de trabalho não consegue absorver todos, e claro está, os do nivel III só vieram atrapalhar.
Penso que não estou enganado, mas um técnico de nivel V tem 550h de formação. O de nivel III tem 1335H de formação, pelo menos eu tive.
Agora falemos claro, o país não vai nem para a frente ou para trás com técnicos de nivel V ou de nivel III. A diferença meu caro está na qualidade dos técnicos, sejam eles nivel V ou nivel III.
Quanto ao "desenrrasaca", tenho todo o gosto em mostrar PSS elaborados ou copiados por pessoas com habilitações académicas de nível Superior,que em alguns casos nem legislação apresentam, ou então, com diplomas revogados.
Mas continuo por dizer, compreendo a preocupação dos técnicos do nivel V...

Anónimo disse...

Sou thst nivel III e de facto é uma realidade, há tshst com ordenados inferiores aos thst mas acontece com frequência encontrar-se tshst´s licenciados em Linguas ou História, p.ex, recorrem aos cursos de cerca de 600h do IEFP para obtenção de CAP V e não acredito que estes profissionais tragam conhecimentos sólidos para assumirem cargos de coordenação de segurança ou como responsáveis de segurança... Se for o caso de um licenciado em engenharia civil recorrer a um destes cursos, aí sim, está mais dentro do contexto de trabalho onde normalmente um thst III e V actua. Comparando com o nº de horas leccionadas para um thst III que vai mais bem preparado (em teoria, claro) do que um de nivel V.
Todos os factores devem ser pesados,nomeadamente a experiência profissional, o contexto laboral, etc. O que acontece com frequência é que o nível V por norma consegue contratos de trabalho com alguma segurança profissional, ou seja são contratados para serem integrados numa empresa enquanto que o nível III muitas vezes é contratado para situações pontuais, através de alugadoras e portanto acabam por serem mais descartáveis. São compensados financeiramente porque é praticado um valor/hora mas não há estabilidade profissional, estão mais sujeitos a contratos a termo incerto.
No entanto, considero que o licenciado deve ser sempre compensado e valorizado pelo seu grau académico.

pedropanda disse...

Sou detentor do curso nivél IV de condução de obra e gostaria de continuar a minha formação seguindo para hst.
Deparo com a dificuldade de frequentar um curso intensivo, nivel III visto não poder ir para o nivél V.
É ridiculo pensar que qualquer licenciado fora do ramo possa ficar em 600 horas habilitado a zelar pela segurança de outros.
E no meu caso com um curso nivel IV não seja possivel seguir para um nivel V.

Por fim, é preciso organização.
A vossa classe merece mais!

Jfilipa86 disse...

Boa tarde!não sei se este é o local mais apropriado, mas gostaria que me ilucidassem...sou enfermeira e embora esteja a trabalhar, não tenho grande estabilidade (e tenho cuma filha para criar), tenho CAP (formação para formadores) e gosto pela área de HST...gostava de saber a vossa opinião relativamente a uma pessoa da minha área fazer este curso...consideram descabido?Obrigada, cumprimentos. Joana Silva.

Anónimo disse...

Cara colega enfermeira

è claro que não é descabido tirar o curso de hst, pois é um curso que abrange qualquer área.. e a área da saúde então, é crucial!!!

Além disso, o saber não ocupa lugar e nunca é demais estarmos informados e sabermos agir quando as situações aparecem.

Anónimo disse...

caro colega condutor de obra,
Efectivamente com o curso de condutor de obra já atribui o CAPIV, no entanto, acredite que fazendo a formação de THST nivel III ficará muito melhor preparado para a área de hst, pois não é pelo facto de ser licenciado que terá mais competencias para a hst, a não ser que seja uma licenciatura em hst. e mesmo assim...

O que quero dizer é que com o 12º ano, que provavelmente terá, não queira que lhe seja atribuido um capV, quando não frequentou nenhum curso superior... tenha paciência!!! não andamos aqui a brincar!!!

Anónimo disse...

meus caros colegas;
apos ler estes comentarios nao fico nada admirado, tenho conhecimento de algumas empresas que explorer os tecnicos mas tambem existe alguns colegas com mericos reconhecidos no entanto concordo com o que foi dito pelo colega HELDER onde diz que os tecnicos tem de ser reconhecidos pelo seu valor e o que demonstrao no terreno independente da area que exercem. neste momento estou execer funçoes numa empresa de serviços externos que quando cheguei a cerca de 6 meses encontrei um mau trabalho feito por um nivel5 desorganisado,atrasado e o tempo que esteve na empresa que foi pouco, posso dizer que em 3 contratos de 6 meses, trabalhou 8 meses efectivos o resto do tempo passou de baixas medicas. ainda bem que nao somos todos assim ha bons tecnicos no mercado excelentes profissionais independente do nivel.

Anónimo disse...

Ola pessoal venho vós informar que em os tecnicos de segurança não tem autonomia para inspencionar nem um estabelicimento público, a menos que trabalhe para camara municipal ou autoridades para as condiçoes de trabalho (ACT). ou seja em qualquer situação nos estabelicimentos públicos inrregulares devem contactar as autoridade competentes, neste caso especifico Asae. ASS Estudante: TSHST.

Anónimo disse...

estou a terminar o estagio de higiene e segurança no trabalho nivel 3, e gostaria de fazer um estagio profissional, podem indicarme onde procurar, e saber o valor do ordenado que vou receber.Obrigada

Anónimo disse...

Caros senhores no meomento encontro dificuldades de saber onde posso tirar o curos de hst nivel III..se alguem puder informar instituiçoes credencias,agradeço...

Bisnagas disse...

Boa tarde, sou técnico de nível 3 e sou da opinião que os de nível 5 devem OBRIGATORIAMENTE de receber mais, porque é injusto uma pessoa estar a estudar e receber o que não lhe é devido, no entanto devo dizer que apesar de eu ter apenas o 12º ano ponho muitos "engenheiros" de SHT no canto, inclusive "ensinei" muitos deles no percurso profissional, hoje em dia na minha opinião HST em Portugal é fantochada, e sem controlo qualquer tipo, deste legalidade de documentação a condições de trabalho, actualmente estou a trabalhar numa empresa que aposta forte na segurança, porque já percebeu que perante os futuros clientes ter uma estrutura activa de HST é vital para o funcionamento , eu posso dizer que sou dos poucos nível 3 que aufere um ordenado de quase 5000€ e não possuo licenciatura, o que me aponta para este tipo de salário é determinação e uma década de experiência, há 10 anos esta profissão era muito procurada todos os anos saiam cerca de 100 THST, eram valorizados, hoje em dia, chutas uma pedra sai um técnico, em relação ao "níveis" 3 ou 4 ou 5 WFE, o importante é haver discernação sobre a tarefa que se esta a executar e elevar o sistema de HST da empresa a outro nível. Quando começei era estagiário hoje não sou perfeito no que faço mas posso sempre evoluir para esse sentido, eu ainda jogo por amor à camisola e sou pago a peso de ouro e a verdade é esta...

Bisnagas disse...

O Técnico de nível V é superior ao nível III? Completamente errados, a menos que vocês tenha "decência" de tirar uma licenciatura em HST, e não apenas uma pós-graduação em HST após terem acabado o vosso belo curso de turismo, não obstinem, só tenho o 12º ano sim, mas ao contrario de muitos eu tive 3 anos de curso com professores do IDICT! Fiz obras de arte de todo o género, tenho quase uma década de experiência e aufiro 4700€ por mês no ramos da industria petrolífera! Querem ser niveis V façam para isso, porque hoje em dia ainda está para vir um "zé" com uma licenciatura em turismo e um pós-graduação dar-me ordem quando nem sabe as diferenças de EPI´S e EPC´s... Esta associação é uma palhaçada, façam por vós que é o melhor, não se deixem levar por estes badamencos, que não merecem nem o chão que pisam...

Anónimo disse...

Existe aqui pessoal que não sabe o que é HST, Deus proiba que estas pessoas fiquem à frente de obras como coordenadores, porque o empreiteiro faz maravilhas (não deixes cair o sabonete)